AYÉ COLETIVO NEGRO

Núcleo Ayé
   O Coletivo Núcleo Ayé é o coletivo negro da Faculdade de Medicina da Universidade de
São Paulo. Buscamos ser a força de pessoas pretas dentro de um ambiente universitário
majoritariamente branco. Nosso papel como comunidade consiste em ser referência
para os nossos companheiros, que também serão referências aos que estão ingressando
e acolher pretes, ingressantes e não-ingressantes, na FMUSP.
História
   O Núcleo Ayé foi fundado em agosto de 2017 com o objetivo de acolher os estudantes
cotistas pretos, pardos e indígenas que então ingressavam na Faculdade de Medicina. O
coletivo nasceu da iniciativa da fonoaudióloga Gláucia Verena e da fisioterapeuta Merllin
de Souza, que perceberam na FMUSP a necessidade de um espaço destinado ao
acolhimento e ao fortalecimento de pessoas pretas.
   Desde então, o Núcleo Ayé existe e resiste nesse espaço acadêmico, seguindo os
princípios de combate a todas as formas de racismo, de letramento racial, de promoção
do direito à permanência estudantil e da saúde mental dos estudantes negros, de
promoção do acesso a todos os níveis de conhecimento técnico-científico, de combate às
fraudes nas cotas raciais e de desenvolvimento do sentimento de irmandade e de
igualdade no coletivo.
Como funciona
   O coletivo promove reuniões quinzenais, que ocorrem todas as terças-feiras das 19h às
21h. Nossas reuniões se baseiam na criação de um espaço livre de comunicação, no qual
possamos conhecer nossa cultura e nossa inteligência e no qual possamos compartilhar
sentimentos e experiências próprios à nós. Também às terças, promovemos,
eventualmente, o “Cine Ayé”, momento de descontração e debate acerca de produções
cinematográficas voltadas ao povo preto. Nesse sentido, e guiado por seus princípios, o
Núcleo Ayé busca proporcionar um ambiente de diálogo e de escuta seguros: livre de
assédios e de ameaças.
   Além disso, ao longo do ano, o coletivo promove eventos que visam ressaltar as
potencialidades de seu povo. Até hoje, já realizamos eventos voltados para o dia
Internacional das Mulheres, para o dia da Mulher Preta e para o dia da Consciência
Negra. Nosso maior e principal evento é a Semana Preta, que ocorre no segundo
semestre do ano e na qual, durante uma semana, abordamos diversos assuntos
relacionados à cultura negra e indígena.

Email 

Redes Sociais

  • Instagram